quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Domingos do advento para acompanhar e colorir

Boa Tarde Pessoal!


       Achei muito interessantes estes desenhos encontrados no blog Educar con Jesús. Através deles podemos acompanhar o evangelho e as reflexões de cada domingo do Advento, mostrando às crianças de forma mais concreta como se preparar para o aniversário do nosso Senhor.
     
      A dica é colar na agenda, no caderninho, na porta da geladeira, colocar dentro da Bíblia ou fazer um mural!

     Que Deus os abençoe nesta quarta-feira!

     Abraços,
     Layse





  

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Tempo do Advento - Texto


          Boa Tarde Pessoal!


            Encontrei este texto no blog Relitrocadero, achei muito interessante pela linguagem pedagógica e simples, que se completa com os desenhos. Fiz a tradução e espero que vocês gostem!!

Fonte: Relitrocadero - http://relitrocadero.blogspot.com.br/search/label/Adviento

Que Deus esteja sempre com vocês!

 Abraços,

 Layse




sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Calendário do Advento


Olá Amados,

      Este é o calendário do Advento, para os nossos catequizandos. O calendário é uma ótima forma acompanharmos os dias para o Natal e nos prepararmos melhor para a vinda do Nosso Salvador.
      O calendário pode ser colado nos cadernos, agendas, pregado nas paredes ou na porta da geladeira. E possui três velas coloridas de acordo com a liturgia para que o catequizando desenhe e pinte a chama, que representa cada domingo do advento.

     Vamos nos preparar para comemorar o aniversário de Jesus neste Natal! Vem Senhor Jesus!

     Beijos,

     Layse





quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Advento - Aprofundamento para Catequistas


                 Está chegando o advento! Tempo de preparação para recebermos e celebrarmos Jesus e a sua encarnação gloriosa.
               
               Advento é tempo de meditação e oração. É um clima diferente, pois nos aproximamos da festa da encarnação de Deus na pessoa de Jesus, e nesta festa ocorre um clima de aproximação com Deus e com o nosso irmão. Mesmo que por ocasião das festas do Natal as atividades sejam puramente comerciais e interesseiras, resta sempre uma magia no ar, uma atitude de pensamento em Deus, acompanhada de e um boa pitada de fraternidade. Portanto, nem tudo está perdido, e é a hora de agirmos com força, e aproveitar esse momento propício, para levar a palavra  de Deus ao nosso irmão desgarrado com mais força e otimismo.

               Advento é o espaço de tempo de espera pelo Natal. Não é, necessariamente,  uma espera pelo nascimento de Jesus, porque Ele já nasceu. Mas sim, uma espera pela festa universal do seu aniversário. Cristo virá, sim, mais de uma outra forma. Ele poderá vir habitar em nós, para isso basta que estejamos disponíveis, a receber a sua vinda.
              
              Advento é o tempo de espera pela chegada do Senhor, para ficar conosco.
         
              E quando se espera uma pessoa querida, a alegria se espalha por toda a casa, por todos os que moram nela, e os preparativos parecem nunca terminar.
        
              Não fica bem receber a pessoa amada com a casa suja, e tudo bagunçado. Por isso, devemos providenciar uma boa limpeza em nossa casa, um boa limpeza em nossa alma para que ela seja digna da presença de Jesus. Uma confissão bem preparada, bem feita, com o devido arrependimento, e o sólido propósito de evitar o pecado futuramente.   
       
https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcRC2V9zf4CdqXMfpu8lA2leTCCl2PbKNcibIE1KfhXfqKfSj0mEMQ
             Advento é como uma mulher esperando o filho que vai nascer. Preparativos, ansiedade, preocupação, apreensão, felicidade, alegria, tudo isso se mistura num clima mágico de espera por uma nova vida que virá. Sim, meus irmãos, UMA NOVA VIDA DEVEMOS TER, após a vinda de Jesus para ficar conosco e em cada um de nós. Uma nova vida de estado de graça, de luta contra o pecado, de muita oração, uma nova vida de conversão diária. 
         
            Não vemos a hora de festejar o aniversário daquele que transformou o mundo e que quer vir transformar a vida de cada um de nós. Mas é preciso que estejamos preparados,  prontos, puros e dispostos a aceitá-lo como a luz que ilumina os nossos passos até o último momento de nossa caminhada.
        
Fonte: José Salviano - http://liturgiadiariacomentada2.blogspot.com.br/2012/09/1-domingo-do-advento-jose-salviano.html


sexta-feira, 1 de junho de 2012

Encontro - Santíssima Trindade: o Pai, o Filho e o Espírito Santo



Acolhida: Receber os catequizandos, entregando-lhes mensagens que falem do amor de Deus, ao longo da História da Salvação. Estas mensagens deverão relembrar alguns temas já transmitidos e refletidos.

Pedir aos catequizandos que leiam as mensagens recebidas e as identifiquem com os Temas. Os catequizandos também podem trocar as mensagens entre si.

Motivação (ver): 

- Estamos aqui reunidos e juntos já vimos muitas coisas bonitas. Já descobrimos um pouquinho de Deus.
- As mensagens que vocês leram relembram toda a nossa caminhada. Durante esta caminhada, descobrimos que Deus se mostra ao longo da História da Salvação.

Colocação do Tema (julgar):

- Vamos ler: Mt 11,25-30; 28,19; 2 Cor 1,21-22.

    Nestas leituras vimos bem claro as Três Pessoas da Santíssima Trindade: Pai, Filho e Espírito Santo:

- O Pai nos criou e nos deu a vida porque nos ama.
- O filho Jesus Cristo, nasceu de Maria, em Belém, nos ensinou o amor do Pai. Morreu e Ressuscitou
- O Espírito Santo, que nos ilumina e nos dá forças para caminharmos no bem, em direção a Deus Pai.

    Assim como se juntássemos três velas, elas formariam uma só chama, assim as Três Pessoas da Santíssima Trindade formam um só Deus.
    São três as pessoas em um só Deus. Há Três pessoas diferentes: o Pai, o Filho e o Espírito Santo. ~
    O Pai é Deus, o Filho é Deus e o Espírito Santo é Deus. Mas não são três deuses, mas três Pessoas Divinas num só Deus.
    Cremos em um só Deus e no Ministério da Santíssima Trindade .
    Quando fazemos o sinal da Cruz lembramos as Três Pessoas.
    Somos batizados em nome das Três Pessoas.

Ação (agir transformador)

   - Procurar ouvir a voz de Deus, dando respostas de fidelidade às suas inspirações.
   - Conversar com os nossos amigos, para que acolham o Deus Pai, Filho e Espírito Santo que nos ama e nos quer felizes. Falar sobre os compromissos do Sacramento do Batismo aos que já foram batizados e, aos que ainda não foram, falar sobre a alegria de sermos Filhos de Deus.

Atividades:

   Refletir, durante a semana os seguintes textos bíblicos que falam sobre Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo: Mt 28,19 (batizados em nome da Trindade); Rm 5,1-5 (a vida cristã tem origem na Trindade); Mt 3, 13-17 (o batismo de Cristo e o nosso na dimensão trinitária).

Oração Final



Fonte: Livro do Catequista - Fé, Vida e Comunidade. Centro Catequético de Osasco. Ed. Paulus.



quinta-feira, 24 de maio de 2012

Jogo da Memória - Sete dons do Espírito Santo

Amados Amigos,


      Segue um modelo simples de jogo da memória sobre os sete dons do Espírito Santo. Este jogo favorece a memorização dos dons através das imagens...
      É só colar em um papel durinho e recortar! Espero que gostem!!!!!

 Abraços,

 Layse






Os sete dons do Espírito Santo - Explicação e Dinâmica





         Na convivência com as pessoas, percebemos que cada uma possui qualidades, dons próprios, característicos, e que, somando tudo, resulta uma riqueza imensa.
          É o próprio Espírito de Deus que distribui a cada um(a) os seus dons, segundo seu consentimento: nem todos têm de fazer tudo, mas um(a) precisa fazer a sua parte. Os dons são tão diversos como são as pessoas.
           Nos caminhos e descaminhos da vida, cada pessoa vai descobrindo suas possibilidades e capacidades pessoais. É preciso que cada um saiba ousar, mesmo encontrando dificuldades. Importa ter coragem, fincar o pé e buscar sempre. A busca pertence a cada pessoa e faz da história de fé para com Deus.


TODOS OS DONS SÃO PRESENTES DE DEUS

        Quando nos referimos ao Espírito Santo sempre tomamos como referência os sete dons: sabedoria, inteligência, conselho, ciência, fortaleza, piedade e temor de Deus.
         Eles são inspirados no texto do profeta Isaías (11, 2-3). O Novo Testamento assume esta profecia na pessoa de Jesus Cristo, o Messias prometido. Ele seria possuído pelo Espírito de Deus e a partir de sua força, praticará um reinado alicerçado na justiça e na paz, conforme os dons recebidos.
         O número sete no contexto bíblico. Significa universidade, totalidade, perfeição. Os dons do Espírito são inúmeros, portanto, ao falar em sete, podemos dizer que recebemos todos os seus dons.
         São Paulo, em Gálatas 5, 22-23, fala nos "frutos do Espírito: amor, alegria, paz, paciência, bondade, benevolência, fé, mansidão e domínio de si". Estes frutos provêm de um projeto de vida que todo cristão é chamado a perfazer. Isto não significa que os teremos de uma hora para outra.
         Mas, a vida do cristão é um constante converter-se ao crescimento da fé, e um comprometimento para gerar estes frutos na convivência do dia-a-dia.
          Podemos dizer que os "dons são qualidades dadas por Deus que capacitam o ser humano para seguir com gosto e facilidade os impulsos divinos, para tomar a decisão acertada em situações obscuras e para reprimir as forças do orgulho, do egoísmo e da preguiça, que se opõem à graça de Deus".


OS SETE DONS E SEU SIGNIFICADO

            Vivemos um tempo de grande riqueza em nossa Igreja. Quantos jovens e adultos fazem as comunidades, as famílias saírem de sua passividade e acomodação para tomarem seus membros sujeitos da própria historia através da partilha de seus dons.
             Estes dons se transformam em fraternidade, solidariedade, justiça. Através de uma vivência comunitária nos grupos de reflexão, grupos de oração, estudo bíblico ... criam-se práticas sociais e maior consciência de cidadania.
             Os sete dons: Sabedoria, inteligência, ciência, conselho, fortaleza, piedade e temor de Deus ajudam a entender os planos de Deus na vida de cada cristão. Mas, também, capacitam para superar o perigo da indiferença e do medo, para amar a Deus como Pai. Estes dons, ainda, empenham os cristãos na luta por um mundo mais justo e humano e para perseverar na fé e na esperança, mesmo em meio aos desafios e dificuldades.
             Eles resumem toda a ação do Espírito Santo nas pessoas.
             Os dons doados pelo Espírito de Deus não tornam as pessoas passivas, inertes, acomodadas. Mas, pelo contrário, o cristão que toma consciência de que está imbuído por seus dons, transforma sua vivência.
             Um cristão crismado que não ajuda a transformar, a mudar a sociedade em que vive, certamente engavetou seus dons.

DINÂMICA
- Recortar um pequeno coração.
- Cada participante escreverá nos dois lados do coração uma qualidade ou dom que possui.
- Responder individualmente:
De onde provêm estes dons?
Para que servem estes dons em minha vida?
Eu os coloco a serviço de quem?
Como os faço frutificar?
- Partilhar com alguém as perguntas.
- Colar os corações num papelógrafo e perceber a riqueza que somos no conjunto dos dons recebidos.
- Os dons, só para si, pouco significam.
- Mas quando partilhados, significam riqueza multiplicada.



Fonte: Ir. Marlene Bertoldi - http://www.pime.org.br/catequese/cateqmjdinsete.htm
Bibliografia:
Secretariado Regional Sul II, Espiritualidade do Catequista.
CODINA, Victor, IRARRAZAVAL, Diego. Sacramentos de Iniciação, Vozes, Petrópolis.



sábado, 12 de maio de 2012

Maria disse "SIM" a Deus - Planejamento do Encontro



Acolhida

- Pedir aos catequizandos que tragam figuras de mulher.
- Fazer um cartaz com as figuras.
- Pedir aos catequizandos que façam frases de acordo com o cartaz.
- Comentar o cartaz ou os cartazes mostrando as qualidades de mulher,
- Lembrar o encontro anterior (sobre os profetas), fazenda relação com este tema.


Motivação (ver)

Perguntar aos catequizandos:

- o quer dizer "sim"?
- quando dizemos sim a Deus?
- como Maria disse sim a Deus?

Colocação do tema (julgar):

- Maria recebeu a notícia de que seria a mãe de Jesus, o Filho de Deus. Vamos ver na Bíblia, como acontece isso e como Maria agiu ao chamado de Deus, ler: Lc 1,26-38.

Aprofundamento do tema:

- Maria era uma moça como as outras; pertencia a uma família simples da cidade de Nazaré, na Palestina.
- Seus pais eram: Joaquim e Ana.
- Maria era bondosa, humilde, traballhadora e cheia de coragem. Sua preocupação era de ajudar os outros, ser amiga de todas as pessoas.
- Ela procurava viver a Aliança, por isso observava os 10 mandamentos.
- Maria, foi totalmente aberta à Palavra de Deus. Disse "sim". Por isso, Deus nasceu no seu coração, Deus morou nela e a fez mãe do seu Filho único - Jesus.
- Grtaças ao "sim" de Maria, Deus Criador do Universo se tornou uma criança. Maria carregou esta criança no colo, ajudou a criança, a falar; Ela se doou totalmente a seu filho.
- Maria, sabendo que ia ser Mãe de Deus, não ficou orgulhosa, não se considerou maior que as outras mulheres. Ela sabia que, quando uma pessoa diz "SIM" a Deus, deve dizer "SIM" ao irmão necessitado. Foi isto que Maria fez quando soube que sua prima Isabel precisava de sua ajuda. Foi à casa de Isabel e a ajudou, lavando roupas, limpando a casa, cozinhando. (Maria visita sua Prima Isabel - Lc 1,39-56)
 - Falar sobre os títulos de Nossa Senhora.

Ação - Agir transformador

- Ver na sua rua, na sua comunidade, em casa, os serviços nos quais você pode ajudar, à semelhança de Maria.

- Procurar demonstrar maior amor e dedicação aos seus colegas, amigos e familiares.

Atividades

- Ensinar cantos sobre Maria e cantar com os catequizandos.
- Pedir para que eles escrevam as orações: "Ave-Maria" e o " Magnificat"

Celebração

 - Arrumar um altar com flores, velas e a imagem de Nossa Senhora.
- Ler o texto  de Jo 2,1-12 - o primeiro milagre de Jesus nas Bodas de Caná.
- Cantar um canto a Maria.
- Fazer uma pequena reflexão sobre a presença de Maria em nossas vidas. Relembrar as graças que recebemos por sua intercessão.

Oração Final

- Pedir aos catequizandos que necessitam da ajuda de Maria ou que querem agradecê-la para rezarem uma Ave-Maria.

Fonte: Livro do Catequista - Fé, Vida, Comunidade. Centro Catequético Diocesano - Diocese de Osasco. Editora Paulus..

quarta-feira, 2 de maio de 2012

A Virgem esperou com amor de mãe - Anunciação à Maria


Preparando o Ambiente:

          Receba os catequizandos com entusiasmo. Para este encontro especificamente, arrume a sala de forma que lembre uma casa aconchegante, um lar. Elabore um painel com gravuras e/ou fotos de mulheres grávidas e de várias etnias. É interessante também inserir fotos das mulheres da comunidade em atitudes maternas. No centro do Painel, cole uma gravura de Maria. Próximo ao painel, coloque a Bíblia, vela e flores.

Oração Inicial:

         Com os catequizandos, reze, pausamente, a oração Ave-Maria, dando ênfase à entonação da seguinte frase: Bendita sois vós entre as mulheres. Peça que os catequizandos observem o painel e memorizem a figura que mais lhe chamou atenção. Em seguida, cada um diz o que sentiu enquanto meditava a oração e o motivo da escolha da gravura ou foto. É um momento para que cada um exponha, espontaneamente, seus sentimentos. Preste atenção aos catequizandos cujas mães faleceram.

Colocação do Tema:

         Leitura Bíblica: Lc 1, 26-56 - Anunciação do Anjo à Virgem Maria. Você pode contar o texto como uma história, desde que se prepare adequadamente. Após a leitura ou apresentação da história, peça que um ou dois catequizandos a recontem.

Aprofundamento do Tema:

          Embora muito jovem, Maria, como tantas mulheres hoje em dia, abraçou a maternidade. Amou seu Filho, concebendo-o primeiro em seu coração para, em seguida, gerá-lo no ventre. Logo que soube da gravidez, foi tamanha a alegria, que correu para contar e ajudar a sua prima Isabel que também iria ser mãe. Maria despoja-se para trazer ao mundo o Messias, o Salvador. Ela conhecia bem a opressão sofrida pelo povo, a dominação do Império Romano, o rigor da lei, a miséria. Sabia também da esperança do seu povo quanto à vinda do Messias.

         Maria é a "serva do Senhor", como ela disse de si mesma ao ouvir o anúncio do anjo de que seria a mãe de Jesus. Alegra-te cheia de graça (Lc 1,28). Eis que conceberás e darás a luz um filho... (Lc 1,31). Naquele momento, Maria assume a vocação e se entrega prontamente à ação do Espírito Santo: Faça-se em mim segundo a tua Palavra (Lc 1,38).

        Maria foi fiel ao chamado de Deus e assumiu todos os riscos de sua missão. Com o sim de Maria, Deus se encarna e se torna humano. É tão grande seu amor pela humanidade que ele veio morar no meio de nós.

Agir Transformador
         É fundamental que nós assumamos o sim ao Evangelho de Jesus em nossa vida. Peça que os catequizandos procurem colocar-se a serviço da mãe, dos amigos, da família e digam sim ao amor, à justiça, à partilha, à caridade.

Oração Final

Catequista: O anjo do Senhor anunciou a Maria.
Catequizandos: E ela concebeu do Espírito Santo.
Catequista: Eis aqui a Serva do Senhor
Catequizandos: Faça-se em mim segundo a tua palavra!
Catequista: E o Verbo de Deus se fez homem.
Todos: E habitou entre nós! Rogai por nós, Santa Mãe de Deus.
Todos: Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.



Fonte: Livro Iniciação à Eucaristia-Livro do Catequista. NUCAP - Núcleo de Catequese Paulinas. Ed. Paulinas

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Pentecostes - Planejamento do Encontro

Pentecostes, o Espírito continua a missão de Cristo!

Preparando o ambiente:

Disponha sobre a mesa um tecido vermelho e um recipiente com um pouco de azeite. É recomendável misturá-lo com um pouco de perfume.

Oração Inicial:

Convide os catequizandos para rezarem o Salmo 103.

Catequizandos: Envia teu Espírito, Senhor, e renova a face da Terra.
Catequista: Bendize, ó minha alma, ao Senhor! Ó meu Deus e meu Senhor, como és grande! Como são belas e numerosas as tuas obras, a Terra está cheia das tuas criaturas.
Catequizandos: Envia teu Espírito, Senhor, e renova a face da Terra.
Catequista: Que a glória do Senhor perdure sempre, e alegre-se o Senhor em suas obras! Hoje, seja-lhe agradável o meu canto, pois o Senhor é a minha grande alegria!
Catequizandos: Envia teu Espírito, Senhor, e renova a face da Terra.

Colocação do Tema:

Leitura Bíblica: Jo 20, 19-23 - Aparição dos Discípulos.

- Evidencie a ação do Espírito na Igreja e na vida do catequizando em força da Páscoa de Cristo. É ele que dá à Igreja, à Palavra e a liturgia a força transformadora.

Aprofundamento do Tema:

        O Espírito Santo é a terceira pessoa da Santíssima Trindade. É o amor do Pai e do Filho. O Espírito e Cristo agem juntos. A primeira efusão do Espírito se dá na tarde de Páscoa, como fruto da morte e ressurreição do Senhor.

         No Primeiro Testamento, quando Deus criou o ser humano, soprou sobre ele, isto é, infundiu nele o seu Espírito. Agora, depois da Páscoa, Jesus sopra novamente sobre os apóstolos reunidos infundindo um novo alento em seus corações. O sopro (hálito) de Jesus Ressuscitado sobre os apóstolos comunica o dom do Espírito: princípio da nova criação e da nova vida. O ser humano é recriado pela força de Cristo e do seu Espírito.

         Jesus Ressuscitado não nos deixa órfãos. Ele mesmo nos prometeu que o Espírito permaneceria com os seus discípulos como penhor de sua volta para o Pai. Além disso: O Espírito Santo que o Pai enviará em meu nome, vos ensinará tudo e vos recordará tudo o que eu vos disse (Jo14,26).

         O Espírito deixado por Cristo tem a missão de continuar no mundo a obra de Cristo. Por isso foi derramado sobre a Virgem e seus Apóstolos em forma de fogo (At 2, 1-13). E o próprio Cristo Ressuscitado disse: Recebereis uma força, a do Espírito Santo que descerá sobre vós, e sereis minhas testemunhas em Jerusalém... e até os confins do mundo (At 1,8). O Espírito fortalece os apóstolos e os discípulos.

        Assim, a Igreja, liderada pelos apóstolos e formada por todos os que aderiam com fé a Cristo Ressuscitado, continua no mundo os seus gestos salvadores. A exemplo e em nome de Cristo, quando esteve neste mundo, a Igreja acolhe e abençoa as crianças, perdoa os pecadores, cura os enfermos, batiza as pessoas, sacia a fome e participa das bodas. Isso só é possível porque quem atua no tempo da Igreja é o espírito do mesmo Cristo.

        A Igreja, o povo de Deus que confia em Cristo, manifesta a fé em Deus pela força do Espírito Santo. A presença do Espírito Santo faz com que a Igreja seja santa e garante que sua liturgia, o anúncio da Palavra e o serviço da caridade sejam verdadeiros e tornem presente a ação de Deus neste mundo.

       O tempo da Páscoa se encerra com a solenidade de Pentecostes, celebrada cinquenta dias após o domingo da ressurreição. Páscoa e Pentecostes estão estreitamente unidos, requerem-se mutuamente e formam a unidade, "para levar à plenitude os Mistérios Pascais, derramastes, hoje, o Espírito Santo prometido".

Ação ( Agir transformador):

1- A solenidade de Pentecostes abre o horizonte da vida cristã sob a ação do Espírito, que impulsiona cada um de nós a viver, diariamente e ao longo do ano, a entrega e a doação pascal, a exemplo de Cristo.

2- O Espírito daquele que ressuscitou Jesus dentre os mortos habita em vós (Rm 8,11), mas, muitas vezes, limitamos sua ação em nós.

3- Se vivemos pelo Espírito, devemos levar uma vida conforme o Espírito (Gl 5,25).

Celebração

      A cor vermelha, usada nas comemorações litúrgicas do Espírito Santo, indica o fogo do Espírito, que transforma tudo o que toca, e a caridade, que abrasa corações. Vimos que Jesus foi ungido pelo Espírito no seu Batismo, que veio sobre ele em forma de pomba.

      Jesus é chamado de Cristo, o ungido. Na Bíblia, as pessoas são consagradas com o óleo que é sobre elas derramado, sinal do Espírito que age e marca para sempre sua vida. Por isso ele é chamado a Unção Espiritual. O óleo é perfumado , porque exala o bom odor de Cristo, o ungido do Pai.

     O catequista unge a cabeça dos catequizandos, recordando a unção do Espírito e logo após, convida os catequizandos a cantarem a música:

Quando o Espírito de Deus se move em mim


Quando o Espírito de Deus se move em mim, eu canto como Davi (2X)
Eu canto, eu canto, eu canto como Davi (2X)

Quando o Espírito de Deus se move em mim, eu oro como Davi (2X)
Eu oro, eu oro, eu oro como Davi (2X)

Quando o Espírito de Deus se move em mim, eu luto como Davi (2X)
Eu luto, eu luto, eu luto como Davi (2X)

Quando o Espírito de Deus se move em mim, eu venço como Davi (2X)
Eu venço, eu venço, eu venço como Davi (2X)

Quando o Espírito de Deus se move em mim, eu danço como Davi (2X)
Eu danço, eu danço, eu danço como Davi (2X)


Oração Final:  Oração do Espírito Santo


Fonte: Livro Iniciação à Eucaristia - Livro do Catequista. NUCAP - Núcleo de Catequese Paulinas. Ed. Paulinas


terça-feira, 24 de abril de 2012

Pentecostes - Texto e Tarefa

Boa Tarde Catequistas,

     Estou postando um texto e uma tarefinha para iniciarmos o tema sobre Pentecostes, a vinda do Espírito Santo.

Uma ótima tarde a todos,

 Layse



sexta-feira, 20 de abril de 2012

A Criação de Deus - História Ilustrada









Fonte: Imagens extraídas da Bíblia para Principiantes - CPAD Júnior

A Criação - Sugestão de Atividades

Olá Pessoal, seguem algumas sugestões de atividades sobre a Criação...

Um forte abraço,
Layse







Criação, obra de Deus - Planejamento do Encontro



Preparando o ambiente:

Este encontro, se possível, deve ser realizado em contato direto com a natureza, com um passeio em que o material didático do catequizando é dispensável neste dia.
Caso não seja possível realizar o passeio com eles e o encontro aconteça na sala de catequese, improvise algumas coisas que representem a natureza ( terra, água, flores, frutas, paisagens...) e, assim, poderá realizar o encontro de uma maneira descontraída, de modo que eles valorizem o dom da vida e a existência de todas as coisas que Deus criou.

Sugestão para o passeio: levar apenas alimentos naturais ( ex.: frutas, pão, suco...) aproveitando para incentivá-los a se alimentarem, o mínimo possível, com produtos artificiais, os quais contêm química, podendo ser prejudiciais à saúde.

Obs.: os alimentos devem ser partilhados após a conclusão do agir transformador. As brincadeiras ficarão para o final do encontro.

Motivação:

Pedir para que olhem ao redor para observar, por alguns minutos, a beleza da natureza!
Obs.: caso o encontro seja realizado em sala,poderá convidá-los a fechar os olhos e se lembrar, por alguns minutos, da beleza da natureza. Depois, poderão expressar seu amor e gratidão a Deus com algum canto de louvor.

Colocação do Tema:

Leitura bíblica: Gn 1-2,3

Sugestão: ilustrar em papel - cartão, cartolina ou outro similar, imagens da natureza representando cada dia da criação do mundo, e à medida em que a Palavra estiver sendo proclamada, dois catequizandos poderão ir desenrolando e deixando aparecer as imagens.

Atividades: Sugiro os seguintes links com atividades:

http://catequesekids.blogspot.com.br/2012/04/criacao-sugestao-de-atividades.html
http://vocacaocatequista.blogspot.com.br/2010/08/criacao-do-mundo.html

Agir transformador:

Ler para os catequizandos, o seguinte texto:

" Um homem sussurrou: Deus fale comigo. E um rouxinol começou a cantar. Mas o homem não ouviu. Então, o homem repetiu: Deus fale comigo! E um trovão ecoou nos céus. Mas o homem foi incapaz de ouvir. O homem olhou em volta e disse: Deus, deixe-me vê-lo. E um estrela brilhou no céu. Mas o homem não a notou. O homem começou a gritar: Deus, mostre-me um milagre. E uma criança nasceu. Mas o homem não sentiu o pulsar da vida. Então o homem começou a chorar e a se desesperar: Deus, toque-me e deixe-me sentir que você está comigo... E uma borboleta pousou suavemente em seu ombro. O homem espantou a borboleta com a mãe e, desiludido, continuou o seu caminho triste. Sozinho e com medo. Até quando teremos que sofrer para compreendermos que Deus estpa sempre aonde está a vida? Até quando manteremos nossos olhos e nossos corações fechados para o milagre da vida que se apresenta diante de nós em todos os momentos?"

Dar alguns minutos para que comentem sobre o que ouviram.

Sugestão de perguntas para partilha:

- De todas as coisas que Deus criou, qual você mais admira?
- O que você deve fazer quando vê as coisas lindas que Deus criou?
- O que você vê neste lugar que lhe fazer lembrar-se de Deus?
- Quais os dons (qualidades) que você recebeu de Deus?
- De que maneira você colabora com a criação de Deus?
- Como é para você o rosto de Deus?
- O que a natureza transmite para você?
- O que você vê de mais bonito neste lugar?

   Também pode ser lembrada a Campanha da Fraternidade de 2011.

Oração Final: Oração da Campanha da Fraternidade 2011:
http://catequesekids.blogspot.com.br/2011/03/modelo-de-oracao-da-campanha-da.html


Fonte: Livro Iniciação na Fé - Eucaristia 2ª Etapa (Catequista). Pe. Paulo Haenraets. Editora Vozes.


sexta-feira, 13 de abril de 2012

Livrinho da Misericórdia

Olá Pessoal amado de Deus,

      Neste domingo, nossa Igreja celebra a Festa da Misericórdia, uam festa que o próprio Jesus fez questão de nos doar e difundir, ele mesmo pediu que a Igreja difundisse o dia da Misericórdia, no segundo domingo de Páscoa...
      Como recurso para ensinar às crianças sobre a Divina Misericórdia, elaborei este livrinho que reúne a história de Santa Faustina e Jesus Misericordioso, fichas de como rezar o terço da misericórdia, fichas com a novena da Misericórdia, um desenho para colorir de Jesus Misericordioso.
      Confira as fotinhas abaixo (desculpem-me a qualidade, é que a minha máquina digital quebrou e estou usando o celular para postar!):












        Para imprimir a história da Divina Misericórdia, clique aqui.
        Para imprimir a figura da Divina Misericórdia para colorir, clique aqui.
        Para imprimir o Terço da Misericórdia, clique aqui.
        Para imprimir a Novena da Misericórdia, clique aqui.


Espero que gostem!

Grande abraço e bom fim de semana!!!!

Layse